sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Pura Mágica - Parte 2

Parte 1 - Parte 2

Eu simplesmente...a odeio.
É sério, Emma (ou Illusion, como quiser chamar) chegou há poucas semanas e já está me causando transtornos.

Derek tinha razão, eu simplesmente não fazia ideia do que ela era capaz, eu estava convencido de ser o melhor que nem me preocupei com a ameaça que ela poderia trazer para mim, para o meu show.

Mas agora, que estou prestando mais atenção, eu sinto sua energia, sinto seu poder. Ela é uma mágica, uma pessoa do meu tipo, mas isso não faz com que eu goste mais dela, na verdade, faz com que ela me irrite ainda mais, há algumas semanas eu era o único mágico por aqui, ou o único real, pelo menos, e de repente essa garota parece surgir do nada com poderes... Incríveis, tenho que admitir. Mas ela era perigosa, eu tinha que admitir isso também.

Eu não posso deixar que ela me intimide, não posso deixá-la fazer isso. Levantei-me da minha cama, vesti uma camisa qualquer e fui em direção ao auditório de ensaios. Era obvio que eu não deixaria uma menina ser melhor mágica que eu.

estava prestes a entrar no auditório quando escutei um choro baixo vindo de dentro do local. Hesitei em abrir a porta e por fim decidi escutar o que a voz estava dizendo.

Encostei meu ouvido na porta.

- Eu sinto tanto a falta de vocês, – Sussurrou a voz que me era vagamente familiar fungando suavemente. – sei que vocês estão em um lugar melhor, mas eu não posso evitar eu simplesmente – a doce voz feminina falha, parecia que estava engolindo em seco. – eu simplesmente não acredito que vocês se foram.

Ela parou de falar, eu ainda podia escutar o choro baixo vindo por trás da porta e tinha a sensação de que conhecia a dona da voz e isso me deixava inquieto, eu queria entrar lá e abraçar a pessoa fosse ela quem fosse e dizer que tudo ia ficar bem. Afinal, de quem diabos era aquela voz?

- E Clair, - recomeçou a voz – onde será que ela está? Ela está com vocês? Ah meu Deus, não! – gritou, então pareceu se controlar e voltou a sussurrar - Por favor não. Clair não pode estar morta, ela é a única pessoa que eu tinha, ela não pode morrer.

A sensação de super proteção cresceu dentro de mim, de quem quer que fosse aquela voz ela tinha um poder curioso sobre mim. Abri a porta sem nenhuma cerimônia, tudo o que eu pensava era em fazer aquela voz parar de chorar.

O choque veio a mim quando vi a pessoa que estava curvada como uma bola olhando para uma fotografia.

Emma se levantou em um pulo a adquiriu uma postura defensiva como se a qualquer momento eu fosse para cima dela e fossemos começar a lutar.

- O que você quer aqui? – Sibilou ela, furiosa.

- Bem, eu vim aqui ensaiar. – Disse eu com ar despreocupado. Ou eu esperava que fosse um tom despreocupado.

- Eu já estou ensaiando. Saia já daqui.

Arrisquei alguns passos a frente, a postura dela ficava cada vez mais tensa, ela estava se preparando para me atacar, mas por quê?

- Eu disse para sair! – Gritou ela.

Dava para ver o brilho de seu rosto causado pelas lagrimas, aquilo causou um aperto no meu peito, vê-la tão frágil me fez lembrar a minha irmãzinha, da minha irmã que aqueles malditos caçadores tiraram de mim.

- Eu não vou sair.

- Ah, você vai sim! – Gritou ela novamente.

Ela me fez levitar para eu não poder chegar perto dela, e eu sabia o que viria a seguir, ela me arremessaria longe, mas eu também tenho poderes. Voltei para o chão e caminhei em sua direção, mesmo com todo o seu poder lançado contra mim. Ela pode ser poderosa, mas eu tenho a experiência ao meu lado.

- Saia daqui, Andrew. – Ela lançava cada vez mais ondas de poder na minha direção.

Quando cheguei perto eu estava ofegando pela força que ela me fez usar.

- O que aconteceu, Emma? Porque estava chorando? – Quis saber.

- Isso não te interessa. – Ela levantou a mão para me bater, mas eu a segurei no ar, apoiei minha outra mão em seu rosto e a puxei para mim.

Nossos lábios se encontraram. A textura de seus lábios eram macios mas sua boca era resistente a mim, menos de um minuto se passou antes que ela se soltasse e sua mão atingisse meu rosto com tudo o que ela podia. E tenho que falar, essa garota tinha a mão pesada.

- Você vai me pagar por isso, Collins! – Sibilou ela, correndo em direção a porta, me deixando sozinho.

Não sei porquê a beijei, eu ainda a odeio.

Mas sei que ela vai me trazer problemas, enormes problemas.

Hey Friends!
Desculpem todo esse tempo sem postar, vocês não sabem como está sendo minha vida e blabla. Enfim galera, essa aqui é a segunda parte, falta a ultima. Eu estou adorando escrever pura mágica, e vocês? estão gostando? Tomara que sim. Notei que os comentários andam escassos ultimamente. O que foi que aconteceu gente?
Pessoal, uma ultima coisinha: eu estou participando de uma promoção e quero muito ganhar, me ajudem, se cadastrem também na promoção aqui!
Beijinhos recheados de chocolate!
Ray

9 comentários:

  1. Cara essa história está cada vez melhor *-*
    Mal posso esperar pela última parte!!!





    ;*

    ResponderExcluir
  2. Adorei adorei adorei!
    super curiosa pra ultima parte!

    *Nossa, eu sabia que aquele livro não me era estranho! rs Só fui ver que até já tenho ele no PC hj... ¬¬¨ preciso organizar minhas pastas... rsrs

    BJão

    ResponderExcluir
  3. http://garotaenunvens.blogspot.com/

    depois da uma olhadinha lá.
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  4. Oii visita o meu novo mais novo blog?

    http://blogdatatai10.blogspot.com/

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. adorei seu blog e espero anciosa por mais uma parte dessa história ^^

    ResponderExcluir